segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

E para abrir 2011...

Começo com um post-balanço-retrospectiva-ou-blábláblá...
Muita gente não concorda comigo, mas infelizmente não podemos agradar a todos o tempo todo. Mas a verdade é que final de ano é para mim como um final de mês qualquer, ou um final de semana qualquer, ou seja, o final de alguma coisa e a idéia de que uma coisa nova está por começar. Com a diferença de que as lojas que costumo frequentar estão mais cheias, mais enfeitadas, e um espírito de união e solidariedade paira no ar, mas isso é apenas simbólico. É apenas teoria. Porque com as lojas cheias, os produtos acabam e os consumidores ficam indignados, os vendedores estressados, os gerentes loucos porque deixam de faturar, e nas ruas o movimento triplica e a cidade que não comporta se torna um caos e daí pra um motorista mandar o outro tomar naquele lugar é um estalar de dedos. E quem perdeu incríveis 30 segundos no semáforo manda a velhinha que está terminando de atravessar a rua se apressar e já acelera o carro para não perder tempo, e ai de alguém que ousar dar seta para fazer uma baliza... Mas tudo isso se justifica porque todos querem ter o melhor natal e o melhor ano novo da vida. 
E o natal passou, todos se abraçaram e desejaram um feliz natal, que aliás fico refletindo e tentando chegar a uma conclusão do que possa ser um feliz natal. Seria desejar que ele coma feito um louco rodeado de toda a família? Seria desejar que ele receba muitos presentes? Seria desejar que ele tenha paz e felicidade na vida? (com excessão dos chiliques no trânsito e de alguns outros no dia-a-dia, porque isso é to-tal-men-te justificável) Sei lá, tanto faz, todo mundo deseja né, não sou eu quem vai mudar uma tradição tão calorosa e significativa.
Adoro o natal porque como muito e ganho presentes, aliás, depois de grandinha tenho mais dado do que recebido, mas isso não importa, porque gosto de dar presentes, gosto de agradar pessoas que gosto. Mas só as que gosto, não dou presentes pelo simples ato de dar ou de seguir uma etiqueta, uma educação ou o esperado. 
E depois de toda essa magia natalina (ahãm... sei...) vem o ano-novo que é a maior furada que conheço na face da Terra. É quando todos resolvem colocar seus carros na estrada e seguir para o mesmo lugar. (Deve ser aquele espírito de união que tanto desejamos no natal) Daí caímos em uma cidade lotada, com ruas congestionadas, filas em supermercados, farmácias, padarias. Pessoas mal-humoradas, estressadas e querendo a mesma coisa: A melhor vaga, o melhor lugar ao sol, o melhor ponto para assistir aos fogos.
E o ano começa...
Mas aquela limpeza nos guarda-roupas, para a retirada do velho e espaço para o novo, eu não faço agora, nessa época, faço sempre que julgo necessário. Aquela ligação àquela pessoa querida que não falo a tempos, não deixo para fazer nessa época, faço quando sinto que devo fazer. Aquela meta que desejo alcançar, não me programo para começar em janeiro, começo em setembro, julho, março, numa segunda-feira, amanhã. Basta minha força de vontade, e não uma data. Meu balanço de vida, faço todos os meses, e não só em dezembro, porque assim posso desde já mudar o que não está bom, e não protelar até o começo do ano que vem. 
Minhas mudaças não precisam de data, meus objetivos não precisam de uma ocasião especial para começarem a valer.
E é por isso tudo que começo meu janeiro de 2011 como se começasse qualquer outro mês. Porque para mim todo dia é um dia especial, todo dia é suficientemente importante para que eu faça valer a pena todos os meus sonhos e desejos. A qualquer momento posso mudar uma opinião formada e seguir outro caminho, posso mudar meus planos, posso começar algo novo ou botar um ponto final naquilo que já me encheu.
Para todos os meses do ano, te desejo já antecipadamente: Um feliz 2011, um feliz janeiro, um feliz fevereiro, um feliz março, um feliz abril, um feliz maio, um feliz junho, um feliz julho, um feliz agosto, um feliz setembro, um feliz outubro, um feliz novembro e um feliz dezembro, e que em todos esses meses você possa fazer um balanço de sua vida, possa ajudar uma pessoa que precisa (não espere dezembro para fazer isso), possa colocar um ponto final em algo que não te faz feliz, possa aprender algo novo, possa presentear uma pessoa querida (não espere um aniversário ou um natal para fazer isso, faça quando tiver vontade, surpreenda), e possa ver que se você acordou hoje, abriu os olhos, isso já é motivo suficiente para você tratar todos os dias de forma igual e especial.

13 comentários

Monalise Nogueira disse...

Amei!! Verdade. Em alguns pontos pensamos igualmente, acredito que esse espírito natalino e de boas emoções deveria ser diário.. e não só em determinadas épocas.

Lígia Mendonça disse...

Simplesmente adorei! Me fez parar para pensar...
Bjos e feliz todos os meses de 2011 pra vc!

Marcia disse...

Oi, querida!! Concordo com vc. Não há tempo para começar a viver. No entanto, gosto de rituais, de processos que me indicam início, fim, recomeço, num ciclo que deve ser constante e sempre transformador. É por isso que comemoro o natal e o ano novo um tantinho diferente: Natal, para mim, é momento daquela grande reflexão - aquela que na correria do dia a dia nem sempre conseguimos fazer como queríamos. Evito lojas lotadas, lugares lotados, presenteio quem amo e, de preferência, com coisinhas feitas por mim e/ou que tenham algum significado. No ano novo, evito viajar. Não curto a praia lotada, a fila na padaria, a falta de água e tudo o mais que enfrentamos pelos sete pulinhos no mar ;). Brincadeira. Gosto de passar o ano novo como passo o natal: cercada da família, com uma boa conversa e muita vibração positiva para que o novo ciclo que começa seja sempre melhor que o anterior.
Beijoca.

** Dri ** disse...

Li, por isso que digo feliz ano, feliz dia, feliz minuto novo! pq devemos comemorar a alegria de cada dia não apenas um dia.
Devemos ser tolerantes, amar ao próximo e td mais sempre e não apenas no fim de ano.
Rever nosso sentimentos e nossas atitudes todos os dias.
Adorei o post!!!
bjinho!!

Camila disse...

Oi, te enviei um recado pelo msn, acho que vc não recebeu.
Menina, amei seu blog, hj mesmo sai e ja comprei umas coisas para fazer modificaçõs aqui em casa.
Se vc quiser me adicionar no msn para nos falarmos mais.
Trabalho tb com artesanato.
Um beijo

Elaine Canha disse...

Como canta o Roupa Nova
"...eu tenho certeza que a gente podia, fazer com que fosse Natal todo dia."

Beijos e um ótimo ano pra vc

JUJU e LELÊ Artesanatos disse...

Olá Aline!
Para vivermos em paz temos de aprender a tratar todos os dias de forma igual e especial. Assim, seremos mais felizes e faremos outras pessoas também mais felizes.
Feliz Ano Novo!!!
Bjs
Lelê

Andreza disse...

São os tempos modernos...cada dia fica mais dificil manter a magia. Mas ainda tenho esperanças ...o importante é não perde-la. Bjs!

Coisas que me deixam feliz.blogspot.com disse...

Oi Aline, estava colocando uma nova postagem com o nome de retrospectiva... aí parei um pouco e resolvi visitar os blogs e comecei pelo seu...eu adoro Natal e Ano Novo, mas percebo que a cada ano realmente as coisas ficam no meu caso, mais simples , e vc tem toda razão... muita expectativa para uma data que pode ser qualquer data, basta querermos e as coisas podem acontecer independente de uma data pré determinada... bjs vania

Helena Garcia disse...

OI, ALine querida !!

Menina, verdade...final de ano é pura loucura, correria, gastos e stress, né? Mas eu gosto da magia , do encanto do Natal, mas do verdadeiro Natal, do sentido do Natal, de comemorarmos o nascimento dAquele que veio pra nos dar vida e vida em abundância!! E isto pra mim é o grande barato do ano!!! HOmenagear Aquele que deu Sua vida por amor a mim !!!

Feliz, 2011, feliz meses, dias, minutos, sempre !! pra vc e sua família!!!


Um beijão cheio de carinho!
Helena
http://diaadiacorridinho.blogspot.com

Leiriane disse...

Nossa!!!! To de boca aberta... Vc disse tudo... Adorei... Vc tem toda razão. Me fez refletir muito, fiquei pensando nas festas de amigo oculto, principalmente com os "colegas" de trabalho, todos passam o ano inteiro tentando puxar o tapete do outro e no fim do ano se tornam melhores amigos.

Desabafando disse...

Amiga to com saudades...rsrsrs..mas assino embaixo de tudo isso. Acho que sempre e tempo de mudar, recomeçar e fazer algo por si e pelos outros. Feliz Ano pra vc!

Fernanda Leão disse...

Concordo em gênero, número e grau. A maioria das pessoas, infelizmente, baseia sua existência em artifícios, simbolismos, rituais. É claro que celebrar é importante, assim como fazer planos e estabelecer metas. Mas isso se devia fazer a qualquer momento, quando se quisesse ou fosse necessário. Assim como você, eu não entendo o que significa o desejo de "Feliz Natal", nem sinto essa tal "magia" natalina. Enfim, eu ri muito lendo seu texto, por pura identificação. Por mim, ganhei uma amiga! Parabéns por pensar assim... enxergando a verdade da vida.

Um abraço sincero.

Postar um comentário

^