terça-feira, 29 de junho de 2010

Tulipas de tecido

Estava procurando um pap de tulipas para ensinar uma colega a fazer, e vi cada vasinho tão fofo, que não deu outra, tive que fazer um vasinho pra mim. E quando me encasqueto com uma coisa, deixo o resto de lado e faço em 1 dia...rs.. (Resto de lado = novela dos criados).Peguei o pap (passo-a-passo) no blog Sonho Lilás, aqui, e ele ficou muito bem explicadinho.
Quando vejo em algum site um pap bem feitinho, nem faço para postar aqui, já linko logo o site, um exemplo foi o patch no isopor, que muita gente está me pedindo para fazer pap, mas não vejo necessidade, sendo que já linkei os vídeos da Lu aqui, e eles são perfeitos.
Mas voltando ao assunto, as modificações que fiz foram: Usei daqueles palitinhos do china in box para fazer o cabinho, são mais grossos, e pintei eles de verde; as folhas fiz de feltro e colei com cola quente, achei que cada flor com uma folha encheria mais o vasinho e ficaria mais bonito; não usei a meia bola de isopor no fundo, usei apenas manta acrílica e ficou muito bom e ao finalizar não coloquei miçanga, deixei apenas a linha.
Fotinhas:
Ele vai enfeitar meu atelier

Notaram o vasinho de vidro? É um potinho de palmito que eu tinha aqui, amarrei uma tirinha de tecido desfiada e pronto. E trouxe mais uma sugestão aqui para vocês, esse pote era de molho, e com uma tira de tecido virou um porta-lápis:

Bem básico né? Para quem gosta de mais detalhes pode colar botões, sianinhas, etc..

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Novidade por aqui

O bloguito agora conta com mais uma novidade! Agora você pode se inscrever e receber no seu email posts novos que publico aqui. Pra isso é só colocar seu email aqui do lado (-->), seguir os passos para a confirmação (janela com código + confirmação por email) e pronto!
Feito isso, toda novidade por aqui vai direto para sua caixa de email no final do dia.


domingo, 27 de junho de 2010

De tarde eu quero descansar...





As fotos foram tiradas em tardes diferentes. Como a natureza é linda não?
E uma da pepezinha, só para ela não ficar com ciúmes...rs...

Tenham uma ótima semana!!

sábado, 26 de junho de 2010

Respondendo algumas questões

Recebo algumas perguntas de leitoras, e algumas delas não tem blog e nem deixam contato, daí vou responder aqui, porque assim ainda posso ajudar mais gente. E outras me perguntam e deixam email, daí vou responder por aqui também porque já mato dois coelhos com uma paulada só (tadinho dos bichinhos.... quem inventou esse dito tão maldoso?)

A Cida está querendo forrar uma maleta e colocou algumas questões:
Como colocar manta acrílica na tampa para cobrir imperfeições?
-Se você estiver usando a manta só para cobrir imperfeições, você pode usar pasta para modelagem para isso. Cobre os buracos, lixa depois de seco e fica perfeito. Mas se você quer a tampa fofinha mesmo, compra manta (não plumante, porque ele não tem formato, a manta mesmo, que é vendida por metro), passa cola onde quer aplicar e coloca a manta em cima, se ela for muito fina, coloca umas 2 ou 3 camadas de manta, mas sem cola, a cola só vai na madeira, senão deixa seu "fofinho" duro em algumas partes. Feito isso, apare as sobras, coloque o tecido por cima e cole o tecido nas laterais (só na madeira). Passe cola em laterais opostas e vá puxando, se necessário use fita para segurar. Depois de preso, faça as outras 2 laterais opostas. Daí é só finalizar fazendo um acabamento bonito.
-Uso sempre cola branca (marca cascorez que é mais grossa. Mas serve qualquer cola mais grossinha).
-Eu nunca impermeabilizo minhas peças com tecido. Mas se você quiser pode passar verniz acrílico fosco. Não recomendo verniz sobre a "almofadinha" feita com a manta.
-Você pode fazer os acabamentos com o próprio tecido, ou então com tiras de outros tecidos, ou fitas, ou rendas....

Sobre as latas... Esse post gera muitas dúvidas, inclusive recebi uma pergunta no formspring hoje (sem nome, somente com email) e vou responder aqui.
-Embaixo da tinta spray, o que eu uso: Nada, só limpo com álcool, porque a tinta é própria para o metal, o primer a gente só usa quando quer pintar com tinta acrílica, para que não descasque a pintura.
-Quanto rende uma lata de spray? Não sei....
-E a decoupagem? É feita exatamente como se fosse na madeira. Para impermeabilizar recomendo verniz spray.
-Alguma vez, não me lembro mais em qual post, uma leitora sugeriu que eu usasse tinta acrílica ao invés de spray, porque sairia mais barato. Acho que ela não deixou contato. Essas tintas spray, comprei para outra finalidade e acabei aproveitando para pintar latas, porque nunca gostei de usar primer e outras tintas. E como meu negócio é madeira, prefiro continuar com a spray mesmo, porque dá menos trabalho e é para mim mesma, se eu fosse pintar com primer e acrílica, desistiria já no pensamento...rs... Tudo para ter menos trabalho.

Acho que é só... as maiores dúvidas que aparecem é sobre forrar caixas e pintar latas. Se você tem alguma dúvida, pergunte nesse post, que eu respondo nos coments também e assim todo mundo aproveita as informações.

Espero ter ajudado!!
Abraçoss

Ps: Continuo na saga dos criados, estão ficando lindos de morrer!!! Acho que termino durante a semana...

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Sobre fazer gente

Texto de Silmara Franco
"Quando eu estiver diante de Deus para prestar contas, e ele perguntar o que fiz durante a vida, para ver se mereço tomar chá com rosquinhas em sua companhia na varanda do céu, aos sábados, direi: um bocado de coisa. Fiz amigos, irmãos, faculdade, festa. Tricô (crochê não), planos, piada e poesia. Fiz amor, não fiz guerra. Fiz de conta e fiz por merecer. Fiz que não vi, fiz por fazer, fiz sem fazer. Fiz chorar. Fiz tempestade em copo d’água. Fiz bolo para vender no colégio e vestido na máquina de costura da minha mãe. Fiz aniversário quase uma centena de vezes. Fiz de tudo para ser feliz. Mas se ele quiser saber do que mais me orgulhei de ter feito, responderei: gente.
Tenho um filho que não fui eu que fiz, já veio pronto: meu enteado. Meu primeiro filho foi, portanto, o segundo. Feito quando quase acreditei que não daria mais tempo. Deu. Hoje sei que havia tempo de sobra. A gente nunca entende direito o tempo do tempo. Depois, fiz minha filha. Não há nada mais poderoso do que uma mulher com outra dentro. Costumo dizer que tenho, então, três filhos. Dois que saíram da barriga e um que entrou no coração. O que, no final, dá no mesmo. Tatuei seus nomes no verso do meu corpo. Publiquei o amor.
Brinco que quando se tem filhos a vida vira de ponta-cabeça. Interessante: de cabeça para baixo a gente enxerga as coisas de outro jeito, é só fazer um teste na sala de casa. Com filhos, nos despedimos do sono tranquilo, do umbigo próprio, da vida no singular. Damos ‘até logo’ para a carreira. Por outro lado, dizemos ‘olá’ aos novos personagens dos sonhos, às diferentes formas de trabalho, à vida no plural.
Fazer filhos é um processo artesanal. Sai um diferente do outro. Uma falhinha aqui, um defeitinho ali. É justamente esse o charme. Quando se decide fazê-los, não se sabe como eles virão. A vida não tira pedido. É tudo surpresa. Não há acasos, porém. Filhos são exatamente como precisamos que eles sejam, e vice-versa. Disso não se deve duvidar, muito menos reclamar. É bom repassar essa lição de vez em quando.
Gosto de ver meus filhos dormindo com o pai. Assim posso decorá-los com calma. Gosto de vê-los tomando banho. Gosto, sobretudo, de vê-los desenhar. Nessa hora eles recriam o que já esqueci. Gosto quando contam histórias sem sentido e fazem associações malucas. Gosto quando aprendem coisas novas; no fundo, estão é me lembrando que não tenho feito isso. Gosto quando cantam fora do tom, inventam notas e vão montando a trilha sonora das suas vidas. Gosto de reconhecê-los pelo cheiro e pelo gosto. Gostaria de carregá-los pelo cangote, como fazem as gatas. E gosto de ver o que não via antes deles.
Perguntaram se os filhos me abriram novos olhos para o mundo. Eu disse que não. Meus olhos são os mesmos de antes. Tudo que fiz foi mudar a direção do olhar."
Tive que compartilhar esse texto com vocês porque achei de uma profundidade absurda. Aproveito para linkar a autora Silmara, que tem um blog super especial, onde ela escreve crônicas e outros textos, o Fio da Meada.
Sou apaixonada nos seus textos, e vira e mexe lendo algum deles, caio no choro aqui, sozinha.... Esse foi um deles.

Tenham um ótimo final de tarde.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Para quem ama animais

Adoro fazer caixas com motivos de animais. Primeiro fiz aquela dos pássaros e hoje em homenagem aos bichinhos que estão do nosso lado no dia-a-dia, fiz uma de cachorrinho e outra de gatinho.


Estava com a idéia de fazer um cachorrinho xadrez tem tempo...rs...


Estou apaixonada nesse tecido lilás da base, o mesmo do vestidinho. Comprei em Minas Gerais ele, e na ocasião estava caro, daí comprei só um pedaço. Aliás, caro... caro... não estava não, mas depois dos preços de tecido da 25 de Março, passei a olhar tudo com outros olhos.


Por dentro...


E por baixo...


Essa é a do gatinho! Todo gostosinho... dá vontade de apertar...


Nessa última foto, coloquei as três juntinhas, para vocês terem noção dos tamanhos.


Se você gostou... leva prá casa...rsrsrs... Porque esses bichinhos estão sem lar e precisando de uma nova dona!!
(Precinhos eu passo por email ok?)

Tenham um lindo dia!

terça-feira, 22 de junho de 2010

Para você que passa aqui


Comprei esse vasinho de flores tem 3 dias, escolhi um que tivesse vários botõezinhos ainda para se abrir, e a cada dia o vasinho fica mais lindo.
Como seria impossível presentear cada uma que passa aqui com um vasinho desses, deixo aqui essa foto e sintam-se presenteadas (os) por mim!

Estou empenhada aqui em 2 criadinhos que comprei para o meu quarto. Prometo que assim que terminar corro aqui para mostrar a vocês!!

Tenham uma ótima noite!

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Sábado de sol

Aluguei um caminhão...

Quer dizer, não foi bem isso, mas a empolgação foi mais ou menos a da música...rs...
Eu e mais as blogueiras Desa, Márcia e Vânia nos reunimos mais uma vez para fazer arte, comer, prosear, dar risadas, comer de novo, prosear mais, e por aí vai. Nesse encontro terminei a caixa que havia começado no encontro anterior, que eu mais falei e comi do que trabalhei...hahaha....
Para vocês terem uma idéia do que rolou:

Rolou mesa farta de guloseimas e mais guloseimas...

Rolou fotinha de todas...

Rolou chifrinho...

Rolou fotinha de oclinho

Rolou clima junino...

Tá bom...tá bom.... Me empolguei no paint....rsrss.... Mas posso jurar que tudo isso rolou mesmo e que inclusive aquela de rosa é a Desabafando. =P
Reza a lenda que em noites de lua crescente, Desa sai por aí em formato de desenho animado... É sério...
Mas para provar que nem tudo é bagunça, aqui está meu trabalho feito:

Só para variar nos deliciamos no patch embutido e nos tecidinhos.

Pepezinha pediu para agradecer todos os comentários fofos que recebeu!

Inverno começou hoje

E nós aqui já estamos preparados!!!
Pepezinha que o diga:


Cachecóis fofos feitos pela vovó, especialmente para ela. rsrsrs....

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Como calcular seu preço

Depois de ter feito o último post, percebi que muitas tem uma certa dificuldade em colocar preço em suas peças. Então resolvi fazer esse post para tentar clarear um pouco a vida de vocês. "Um pouco"... é, porque já começo avisando que não existe uma fórmula mágica e que várias coisas tem que ser levadas em consideração. Às vezes eu mesma quebro a cabeça para estipular um preço.
A primeira coisa a se fazer é calcular todo o seu gasto. Isso para você não sair de jeito nenhum no prejuízo.
Como exemplo, vou usar essa última caixa que postei (foto).

Meu gasto:
-2,50 Tecidos (Levando em consideração que a média de preço que pago é 13,00 no metro e que usei cerca de 20cm, no total de todos os tecidos claro.)
-1,00 Isopor e cola
-1,00 Estiletes, Tesouras, Pincéis (Material fixo deve entrar também)
-1,00 Tinta, Lixa, Papel cartão, Papel vegetal, carbono
-0,30 Embalagem (Sacos plásticos, sacolas, embrulhos de presente, todos comprados para esse fim)
-1,00 Transporte (Essa é uma média que coloco, indo de carro ou transporte público comprar os materiais)
-5,00 Caixa de mdf

Total: 11,80

Tudo deve ser proporcional, como é difícil medir algo às vezes, colocamos um preço médio, sem abusar. Às vezes perdemos em um valor mas ganhamos um pouco mais em outro e no final fica tudo certo.
Estipulado o gasto, multiplicamos esse valor por 3 = 35,40.
Por que por três? 1= Gastos, 1= Investimento, 1= Lucro

Gastos= Para cobrir nossos gastos claro, e não sairmos no prejuízo.
Investimento= Essa segunda parte deve ser usada para a compra de novos materiais, fazendo com que o negócio cresça.
Lucro= Essa terceira parte é sua, seu "pagamento".

Bom, feito isso, vem a parte chatiiinha da coisa. Pois você deve levar em consideração: Peça crua cara, mão-de-obra e necessidade de vender.

Peça crua cara: Quando você compra uma peça para fazer, que o preço saiu um pouco da linha. Ex: Um porta controle de 20,00. Se formos levar em consideração só o preço da peça, o valor final já seria 60,00, e isso eu acho um pouco absurdo. Nesse caso, eu calculo os materiais, e estipulo minha mão-de-obra. Tipo: 5,00 de materiais, 5,00 de investimento e 10,00 de mão-de-obra (Lucro), total: 20,00 + 20,00 da peça crua = 40,00 seria o preço que eu venderia essa peça.
*Isso vale para quem faz cachecól, toalhas bordadas, etc.

Mão-de-obra: A terceira parte é nosso lucro, e eu considero que seja o valor pago pela nossa mão-de-obra. Isso é muito importante, pois você não pode cobrar o mesmo valor numa peça que levou 1h para ficar pronta e em outra que levou 6h. Aqui entra a caixa do exemplo. São caixas totalmente forradas com tecido e na tampa a técnica do patchwork no isopor, técnica demorada e minuciosa de se fazer. Levo horas em cada caixa, logo, o valor que era de 35,40, eu acrescento mais 5,00 pela minha mão-de-obra. Arredondando, essa minha peça foi vendida por 40,00! Esses 5,00 foram estipulados referentes também ao tamanho da peça, que era média (na foto não dá para ter muita noção, e como já foi vendida não tenho como medir). Ao fazer um acréscimo de mão-de-obra, o tamanho da peça sempre deve ser levado em consideração.

Necessidade de vender: Aqui entra o tamanho dos nossos descontos...rsrss... Ou se queremos nos livrar de peças no estoque, ou se estamos precisando de dinheiro. Por exemplo, suponhamos que eu esteja quebrada e precisando de grana, daí essa minha peça do exemplo está a venda, mas eu quero vendê-la logo, mesmo sabendo que não estarei ganhando tanto com minha mão-de-obra. Daí vou e ofereço ela por 32,00, ou 30,00, sei lá... Não vou estar ganhando o justo pelo meu trabalho, mas notem que pelo menos o meu custo de quase 12,00 ele cobriu.
Infelizmente às vezes é preciso fazer isso, quando se precisa de grana (por isso muitos artesãos vendem suas peças muito baratas, principalmente em cidades turísticas, podem reparar que são artesãos humildes, vendem quase de graça!)

Ah, e uma última coisa, estipulado o preço, anote em um caderninho ou coloque uma etiqueta na peça, para que seu cliente não pense que você está inventando um preço ali na hora.

Bom, acho que falei tudo! Espero ajudar vocês com esse post!

Boas vendas!!
Aline Vachelli

(Caso queiram copiar o texto e divulgar em seus blogs ou sites, peço que citem a referência e linkem o original. Tenho tido problemas com isso.)

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Quanto é?

Não estou lembrada se já falei sobre preço aqui no blog, acho que já... Mas vou falar novamente porque é um assunto que está no nosso dia-a-dia e merece sempre ser citado.
Uma amiga me escreveu esses dias pedindo conselhos sobre como cobrar. Era uma caixa de 18x18 mais ou menos, recheada de sachets, e ela havia passado o preço de 40,00 para a cliente. Respondi que para mim, estava até barata, porque as caixas dela são muito caprichadas, e fazer sachets dá um trabalhinho considerável.
Tenho plena consciência de que o artesanato no Brasil por muitas pessoas é visto como "porcaria", me desculpem a expressão, mas essas pessoas são aquelas que acham muito mais "chique" ter em casa produtos industrializados, produzidos em grande escala, "perfeitos", e coisa e tal. Inclusive aceitam pagar um absurdo nessas caixas de papelão vendidas em papelarias caras para organizar as coisas, mas não aceitam pagar o preço justo de uma caixa de madeira, artesanal. Se compram um artesanato acham que devem pagar centavos, porque aquilo por ter sido feito a mão e não ter passado por todo um processo mirabolante industrial, sabe-se lá porquê, vale menos e deu menos trabalho. Mas é aí que as pessoas se enganam! Porque tudo que é feito a mão dá muito mais trabalho. Concordo que abrir uma empresa, comprar máquinas, pagar funcionários e todo esse processo dê trabalho, mas o produto final, em grande escala, acaba não saindo tão caro assim e nem dando o mesmo trabalho que um artesão sozinho tem. E vamos falar aqui apenas sobre o trabalho de se fazer algo. Um artesão dedicado (é, porque também existem aqueles que fazem tudo nas coxas só para terem quantidade e querem vender pelos olhos da cara) que gasta seu tempo selecionando e comprando os melhores materiais, gastando horas do seu dia em uma única peça, se dedicando a cada etapa, o trabalho dele não merece ser valorizado?
Voltando a história da minha amiga, a cliente dela é uma noiva que queria 20 lembrancinhas. Minha amiga passou o preço: 40,00 cada. E a noiva, achou caro. E ainda disse que "ia tentar fazer alguma coisa para economizar". Alguém pode me explicar, porque sinceramente eu não entendo, a cabeça de uma pessoa assim? A grande economizadora já tinha fechado uma maquiagem por 400,00 (e sabe-se lá quanto num vestido que só usaria uma noite) e queria economizar nas lembranças artesanais? Ou seja, nas costas de uma pessoa que levaria dias produzindo aquilo?
Como pode? Não é para se revoltar?
Acho que se essa noiva queria economizar nas lembranças, que escolhesse algo mais simples, e não que desvalorizasse o trabalho de uma artesã.
Uma peça deve ser vendida pelo preço justo dela, nada a mais e nada a menos. Aprendi com esses anos vendendo peças artesanais, que é melhor não vender do que trocar bananas (vender pelo preço tão baixo que é a conta de cobrir os gastos e o transporte de ter ido comprar tudo, ou seja, elas por elas).

A finalidade deste post é apenas dizer a vocês que nunca permitam que desvalorizem seus trabalhos! Ele merece igual ou maior (na minha opinião) valor em relação a produtos industrializados. E a valorização do artesanato deve partir de nós, artesãs!

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Fim de tarde

Aqui da varanda de casa temos uma vista maravilhosa, vivo fotografando o horizonte. Já foram tempestades, dias de sol, noites lindas e ontem fotografei um pós-pôr-do-sol (existe um termo assim? Bom, me refiro a como o céu fica depois do pôr-do-sol), mas já fotografei pores-do-sol (... plurais da língua portuguesa me matam um dia....) lindíssimos aqui. Acho que vou postar sempre por aqui! Afinal, é tão bom admirar a natureza, e compartilhá-la é melhor ainda!!

(Clique para ampliar)

Até pouco tempo atrás, eu fotografava com meu celular, mas acabei comprando uma máquina decente para mim. Ainda não peguei todas as manhas dela para tirar fotos perfeitas, mas aos poucos vou pegando. Minha preguiça maior é de passar para o computador, porque é chaaaato.. antes no celular era só plugar e pegar as fotos. Com essa máquina tem todo um malabarismo frenético envolvido na simples tarefa de baixar umas fotinhas... (ainda morro fazendo isso..... de tédio....).
Viram que a foto é comprida né? É uma função na máquina de tirar fotos panorâmicas, você tira três fotos e a máquina une e monta o cenário. Só falta falar essa tecnologia de hoje em dia.
(E eu volto a ser criança com esses brinquedinhos....rs.... )

Tenham uma linda semana!!!

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Uma escandinava na família



Minha família está crescendo, agora, além das Russas, das Japonesas, da Chinesa e da Holandesa, a nova integrante é uma Dinamarquesa.
Ela, ao que tudo indica, deve ser usada lá prás bandas de lá como suporte de ovo cozido. Como é costume deles, comer ovo na casca, acho que essa é sua função. Pois a cabecinha dela é aberta, e o chapéuzinho de lã. (O chapéuzinho seria colocado sobre o ovo para que não esfriasse enquanto não fosse comido). Na lateral ela tem uma colherzinha de madeira, e dependurado na frente um baldinho (seria para o sal???) Ela é toda de madeira, uma fofurinha.

Estive com visitas, nessas 2 semanas, por isso fiquei um pouco ausente. Mas hoje ainda trato de botar minhas coisitchas em dia.
Animadas (os) para a Copa? Eu tô que tô!!!

terça-feira, 1 de junho de 2010

Essa é mega novidade!

Brincadeirinha.....hihihi....

Ainda no luxo e glamour dos tecidos, mais uma caixa com o patch no isopor:




Essa etiqueta ficou uma graça! Tô aqui babando na criança...

A caixa é de mdf e toda forrada em tecido.

Tenham uma ótima terça!! =)
^