quinta-feira, 17 de junho de 2010

Como calcular seu preço

Depois de ter feito o último post, percebi que muitas tem uma certa dificuldade em colocar preço em suas peças. Então resolvi fazer esse post para tentar clarear um pouco a vida de vocês. "Um pouco"... é, porque já começo avisando que não existe uma fórmula mágica e que várias coisas tem que ser levadas em consideração. Às vezes eu mesma quebro a cabeça para estipular um preço.
A primeira coisa a se fazer é calcular todo o seu gasto. Isso para você não sair de jeito nenhum no prejuízo.
Como exemplo, vou usar essa última caixa que postei (foto).

Meu gasto:
-2,50 Tecidos (Levando em consideração que a média de preço que pago é 13,00 no metro e que usei cerca de 20cm, no total de todos os tecidos claro.)
-1,00 Isopor e cola
-1,00 Estiletes, Tesouras, Pincéis (Material fixo deve entrar também)
-1,00 Tinta, Lixa, Papel cartão, Papel vegetal, carbono
-0,30 Embalagem (Sacos plásticos, sacolas, embrulhos de presente, todos comprados para esse fim)
-1,00 Transporte (Essa é uma média que coloco, indo de carro ou transporte público comprar os materiais)
-5,00 Caixa de mdf

Total: 11,80

Tudo deve ser proporcional, como é difícil medir algo às vezes, colocamos um preço médio, sem abusar. Às vezes perdemos em um valor mas ganhamos um pouco mais em outro e no final fica tudo certo.
Estipulado o gasto, multiplicamos esse valor por 3 = 35,40.
Por que por três? 1= Gastos, 1= Investimento, 1= Lucro

Gastos= Para cobrir nossos gastos claro, e não sairmos no prejuízo.
Investimento= Essa segunda parte deve ser usada para a compra de novos materiais, fazendo com que o negócio cresça.
Lucro= Essa terceira parte é sua, seu "pagamento".

Bom, feito isso, vem a parte chatiiinha da coisa. Pois você deve levar em consideração: Peça crua cara, mão-de-obra e necessidade de vender.

Peça crua cara: Quando você compra uma peça para fazer, que o preço saiu um pouco da linha. Ex: Um porta controle de 20,00. Se formos levar em consideração só o preço da peça, o valor final já seria 60,00, e isso eu acho um pouco absurdo. Nesse caso, eu calculo os materiais, e estipulo minha mão-de-obra. Tipo: 5,00 de materiais, 5,00 de investimento e 10,00 de mão-de-obra (Lucro), total: 20,00 + 20,00 da peça crua = 40,00 seria o preço que eu venderia essa peça.
*Isso vale para quem faz cachecól, toalhas bordadas, etc.

Mão-de-obra: A terceira parte é nosso lucro, e eu considero que seja o valor pago pela nossa mão-de-obra. Isso é muito importante, pois você não pode cobrar o mesmo valor numa peça que levou 1h para ficar pronta e em outra que levou 6h. Aqui entra a caixa do exemplo. São caixas totalmente forradas com tecido e na tampa a técnica do patchwork no isopor, técnica demorada e minuciosa de se fazer. Levo horas em cada caixa, logo, o valor que era de 35,40, eu acrescento mais 5,00 pela minha mão-de-obra. Arredondando, essa minha peça foi vendida por 40,00! Esses 5,00 foram estipulados referentes também ao tamanho da peça, que era média (na foto não dá para ter muita noção, e como já foi vendida não tenho como medir). Ao fazer um acréscimo de mão-de-obra, o tamanho da peça sempre deve ser levado em consideração.

Necessidade de vender: Aqui entra o tamanho dos nossos descontos...rsrss... Ou se queremos nos livrar de peças no estoque, ou se estamos precisando de dinheiro. Por exemplo, suponhamos que eu esteja quebrada e precisando de grana, daí essa minha peça do exemplo está a venda, mas eu quero vendê-la logo, mesmo sabendo que não estarei ganhando tanto com minha mão-de-obra. Daí vou e ofereço ela por 32,00, ou 30,00, sei lá... Não vou estar ganhando o justo pelo meu trabalho, mas notem que pelo menos o meu custo de quase 12,00 ele cobriu.
Infelizmente às vezes é preciso fazer isso, quando se precisa de grana (por isso muitos artesãos vendem suas peças muito baratas, principalmente em cidades turísticas, podem reparar que são artesãos humildes, vendem quase de graça!)

Ah, e uma última coisa, estipulado o preço, anote em um caderninho ou coloque uma etiqueta na peça, para que seu cliente não pense que você está inventando um preço ali na hora.

Bom, acho que falei tudo! Espero ajudar vocês com esse post!

Boas vendas!!
Aline Vachelli

(Caso queiram copiar o texto e divulgar em seus blogs ou sites, peço que citem a referência e linkem o original. Tenho tido problemas com isso.)

15 comentários

Marcia disse...

Oi, Aline,
gostei muito desse seu post e vou mostrá-lo para minha mãe. Ela é artesã de mão cheia - faz váaarias coisinhas diferentes - e é a melhor costureira que já vi na vida. Mas morre de pena de cobrar. Acaba trabalhando por quase nada. Isso já melhorou bastante, confesso, mas acho que essa sua técnica de calcular preço vai ajudá-la bastante.
Beijoca.

thiessagl disse...

obrigada pelo post...acho que preciso rever os preços das minhas caixas...hehehe
sempre multipliquei por 3, mas só o preço da caixa, nao incluia os materiais...

Fla disse...

Muito bem explicadinho.
Parabéns!
Beijos

Desabafando disse...

Adorei esse post, ficou muito claro e esclareceu algumas das minhas dúvidas, eu nunca contei o valor da ferramenta por exemplo! Mas assim ficou muito fácil de colocar em prática. Preciso ver se estou cobrando direito...rsrsrs...fazer as contas direitinho!

Lu CY - Babalu Artes disse...

A-m-e-i!!
Obrigadão pelo post!!
Ui, dá até um alívio saber que não sou a única sofredora e que agora já sei botar os precinhos!
Beijo grande!

welze disse...

oi Aline, adorei seu post. como fiz salgadinhos, docinhos e bolos "para fora", durante muito tempo, calcular o preço para mim que sou contadora por formação, não era problema, mas tinha um detalhe muito importante que no final das contas fez com que eu parasse de cozinhar e continuasse só com minha parte nutricionista técnica. foi o lugar onde moro. aqui os preço são tão baixos, que não dava para competir. é claro que quem quer um produto de qualidade, procura um preço de acordo, ms aqui era de amargar. boas dicas do seu post.

Drika disse...

Oi Aline gostei muito desse post pois faço alguns artesanatos e sempre tenho muitas duvidas na hora de colocar o preço tenho medo de cobrar de mais ou de menos, suas dicas vão me ajudar muito..obrigada.... seu blog é lindo parabéns já estou seguindo rsrsr.... visite o meu tb bjinhos Drika
http//jardimdadrika.blogspot.com

duda lima disse...

Aline,
você é uma fofa!
seu post foi suuuper esclarecedor!
bjinho

** Dri ** disse...

Uhuuu!!! Nossa professora, sempre dividindo suas coisas com a gente!!
Obrigada de coração!!!
Adoro**
bjooo

Naty Young disse...

Oi, Aline.
Tudo bem?

Que orgulho ter pessoas como tu neste mundo da blogsfera. Muitas não sabem como calcular o preço de seus produtos e sua explicação ficou bem facil de entender e totalmente aplicável. Só tenho a parabenizar-te por este post tão esclarecedor.

Um beijão.
E tenha uma linda 6ª-feira.

ARTE BORBOLETAS disse...

Oi Aline que legal seu post,vai ajudar nuitas Artesãs.A minha amiga Mary que foi minha professora me ensinou este calculo que vc fez.Mas no post ficou bem explicado outra dica que vc deu foi a dos Cartões da Duoo já estou encomendando os meus e o atendimento nota 1000,quando ficar pronto te mando pra vc ver.
E obrigada pela visita no meu Blog ela ta quase pronto eu e minha filha estamos fazendo uns ajustes mas vai dar tudo certo ela tem 14 anos e gosta muito de Artesanato.
Também acho ruim quando alguém ve um post legal e não dá os creditos fica chato eu não gosto.
Um grande beijo seu Blog ta Lindo

Larissa L. disse...

Oi Aline,
Cheguei aqui através do blog da Márcia para ver esse tal de patchwork de isopor (ainda não entendi mas adorei!) e olhando seus post antigos, pirei nos cartões enlatados! Estou aqui pensando o que eu posso escrever no meu porque eu quero pra mim também!!! Enfim, obrigada pela dica!
Bj

Convitare Convites disse...

Amei, realmente é dificil calcular o preço mas com suas dicas ficou mais fácil

Elaine Regina disse...

Oi,Aline
Obrigada pelo esclarecimento sobre como cobrar um preço justo.Eu tenho muita dificuldade para colocar preço e muitas vezes fico no prejuízo.
Tem sorteio no meu blog,participe.
Beijos. Elaine Regina

Patricia Berquó disse...

Meus problemas estão resolvidos! Já tinha perguntado pra algumas pessoas como fazer esse cálculo, mas eu prefiro explicações com exemplos práticos. Ficou 10 a explicação!!!

Postar um comentário

^